quarta-feira, fevereiro 17, 2010

distantes

Nas penumbras noites
vago e triste
distante e longínquo
são meus olhos
trago-o para mais perto
e não o encontro.

Apenas sombras do desejo

Anseios.

Sonhos

Cada vez mais distantes para mim


Sylvia Palumbo Scrocco

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Dentro de cada um de nós há um outro que não conhecemos. Ele fala conosco por meio dos sonhos."


Uma função psíquica encarregada de compensar, de suavizar, de substituir, mesmo, uma realidade que nos é hostil, por outra, totalmente diferente, onde um novo mundo se descortina diante da alma e onde todas as nossas ações parecem absurdas, justamente porque as mais censuráveis, na sociedade em que vivemos, gozam, enquanto dormimos, de uma espécie de liberdade condicional, quando se expandem nos sonhos.

nós da vida


nós que nos ensinam a sobreviver
nós que são crescimento
nós que nos ensinam limites
nós que nos ensinam compreensão
nós de alma
nós de coração
nós são emoção
são apenas nós da vida
nós da existência
nós necessários
que desatam na hora certa
no momento exato
quando queremos acordar
syl

ruas e memórias

Não sei se é fantasia
não sei se é realidade
as memórias são profundas.
circunstanciais
as ruas tem espaço
tem seu tempo
tem sua história
a memória regredida

Agora se encontra perdida...
São elas perfeitas

As imagens, as marcas
o nascimento, o contratempo
cheias de detalhes
sem o saber da verdade
sem o sabor da realidade

Não sei por onde andei

Ruas que talvez

Percursos que caminhei

Caminhos da identidade

Nas ruas, um momento de liberdade

Um instante de vaidade

Uma fantasia

A verdade


SYL:)



segunda-feira, fevereiro 01, 2010

até o próximo amanhecer

Gostaria de algo que me surpreendesse
que tocasse minha alma
algo romântico
algo mágico
algo que pudesse marcar
ser um começo
algo imprevisível
cheio de encanto
cheio de sentidos
algo bobo
algo criativo

Sensível
Apenas para não esquecer...

Até o próximo amanhecer