terça-feira, dezembro 21, 2010

2011



A nossa civilização é em grande parte responsável pelas nossas desgraças. Seríamos muito mais felizes se a abandonássemos e retornássemos às condições primitivas. Freud


quarta-feira, dezembro 15, 2010

Ti guardo per l' ultima volta mentre vado via
Ti ascolto respirare non scatto la fotografia
Non porterò nessuna traccia dentro me
niente che dovrò rimuovere.

sexta-feira, dezembro 03, 2010

quinta-feira, dezembro 02, 2010



Lá no meio da chuva, no meio do povo, no meio do mundo eu percebi: que
para um sim, apenas um sim acontecer, bem dito sim, lá se vão uns mil
nãos, páginas e páginas de Nãos! rasurados, garranchados, tortos e
torcidos. Chorados, talvez. Sofridos, muitas vezes.
Que um acerto custa um sem-número de erros, a gente perde a conta, e até acha que nunca vai conseguir. E de repente acerta. E é simples assim. E por trás dessa simplicidade corre uma complexidade absoluta, absurda, que fica apagada pelo simples prazer da palavra simples, otimista e afável...